quinta-feira, 26 de junho de 2008

Tristeza em Berlin.

A seleção turca era a sensação desta UEFA Euro 2008. Jogando bravamente, sem nunca desistir, e revertendo placares nos segundos derradeiros, conseguiram avançar mais sobre a Europa do que seus antepassados Otomanos, que chegaram às portas de Viena, mas foram repelidos em Lepanto.

Mas no caminho deles estava a Alemanha.

Seleção pragmática, extremamente aplicada em termos táticos e com ênfase no coletivo, os alemães colecionam vitórias sobre equipes tidas como sensações, como a Hungria de 54 e a Holanda de 74.

Assim como os Cavaleiros Teutônicos travaram sangrentas batalhas contra os muçulmanos, os alemães lutaram bravamente contra um adversário igualmente bravo. Os turcos ameaçaram mais, mas os alemães foram mais eficazes, desempatando um jogo que se encaminhava para os torturantes 30 minutos de prorrogação. As bandeiras vermelhas com a crescente voltam para a Ásia.


O clima deve ser de tristeza em Berlin, maior cidade turca na Europa.



Mas costumam dizer: os outros jogam, a Alemanha vence.

Related Posts with Thumbnails