terça-feira, 1 de julho de 2008

Grenal

Ouvi muita gente dizendo que o Grenal foi ruim. Nada mais incoerente. Grenal só é ruim em duas oportunidades: quando não é realizado (como no Gauchão de 2007, quando o inter foi eliminado precocemente pelo Veranópolis), ou quando eu perco (como..., deixa eu lembrar... bah, nem me lembro mais do último).

Se antes do jogo alguém dissesse que o jogo terminaria assim, Gremistas ficariam decepcionados e colorados satisfeitos, mas diante das circunstâncias do jogo, deu-se o contrário, pois evitamos uma derrota que se encaminhava como certa e nos mantivemos na segunda colocação, e o inter deixou escapar uma vitória e subiu apenas uma posição na tabela.

O inter jogou melhor, tanto no primeiro quanto no segundo tempo, e se houve impedimento no primeiro gol, (pra mim, o Nilmar nem participou do lance, a bola mal e mal raspou nele), o inter tinha qualidade para fazer outro se fosse o caso. Méritos do treinador, que postou bem o time, do Nilmar, que resolveu jogar, e desse tal de Taison, que foi bem.

Já o Grêmio evidenciou suas carências no setor ofensivo, a importância do Rafael Carioca e sua capacidade de superação.

Alguns disseram que o inter deu um nó tático no Grêmio. Bem, nesse caso o mérito final é nosso, pois apesar disso conseguimos o empate.


Se bem que essa história de nó tático não significa muita coisa, pois nos critérios de desempate tem o mesmo valor do que o número de cachorros quentes vendidos no estádio.

Related Posts with Thumbnails